O som e a música são reconhecidos como meios importantes de comunicação e marketing. Você já pode ter ouvido os mais diversos nomes para essa prática que une música e branding, como music branding, sonic branding, audio branding, ou sound branding. A verdade é que todas elas envolvem sensações que o chamado marketing sensorial pretende explorar. Continue a leitura para saber mais sobre o tema!

O que é music branding?

O papel do music branding, e de certa forma das agências de branding musical, é traduzir os atributos da identidade da marca em propriedades musicais adequadas, como gênero, estilo, humor, instrumentação e andamento.

Diversos estudos mostram que o branding musical tem efeito no comportamento de consumo, na melhoria da imagem cognitiva da marca e no aumento das relações afetivas com o consumidor, além de aumentar a fidelidade e o reconhecimento da marca.

O grande desafio do music branding é encontrar a congruência entre a identidade da marca e a música selecionada. Esse processo requer a participação de profissionais experientes no ramo da música. 

O music branding e o marketing sensorial

É importante saber que o music branding é uma parte importante do marketing sensorial. O marketing sensorial é uma estratégia que envolve pelo menos um dos cinco sentidos humanos: visão, audição, olfato, paladar ou tato. O marketing sensorial nos revela que os clientes não são meros consumidores racionais tomadores de decisão, mas seres emocionais que são moldados por suas experiências sensoriais. 

O music branding então entra como uma parte importante para envolver a audição dos consumidores. Estudos já mostraram que quando alguém ouve determinada música e se sente satisfeito com ela, o corpo libera dopamina, o conhecido hormônio da felicidade, o que expande seu comportamento de compra.

A música e o efeito emocional

A música é uma espécie de “linguagem universal”, ela é capaz de transmitir significados sem palavras, significados conotativos em termos de humores e emoções. Esse efeito emocional é a razão mais importante para muitas pessoas ouvirem música, usando-a diariamente para reduzir o estresse, para manter o bom humor ou para experimentar deliberadamente alegria ou tristeza.

Pesquisas comprovaram que o consumidor processa informações por dois sistemas diferentes, pelo sistema implícito, que geralmente processa estímulos subconscientes e funciona de forma automática e sem esforço, e pelo sistema explícito, que geralmente capta estímulos conscientes e opera de forma controlada e deliberada. Ambos os sistemas formam o processo de tomada de decisão do consumidor, por isso, uma abordagem de marketing sensorial requer uma combinação dos aspectos implícitos e explícitos. No caso do music branding, a música alta em primeiro plano corresponde ao aspecto explícito, e a música discreta em segundo plano corresponde ao aspecto implícito, por exemplo.

A seguir vamos explicar brevemente como funciona o processo de criação do branding musical e quais são as técnicas disponíveis para essa estratégia.

Como funciona o trabalho de uma agência de music branding?

O trabalho da agência de music branding pode variar de agência para agência e de serviço para serviço, mas há passos essenciais que não devem ser esquecidos na hora de criar o branding musical de uma marca.

Os consultores de branding musical confiam na sua experiência prática com atribuição de significado musical de diferentes públicos em diferentes contextos. Eles então vão mergulhar no universo do cliente e definir que tipo de música está tipicamente associada a quais atributos e personalidade da marca. Os consultores também podem realizar a curadoria de músicas do ponto de venda ou de playlists da marca, por exemplo, selecionando então faixas musicais individuais ou montando listas de reproduções de acordo com as propriedades musicais correspondentes. Para que uma marca tenha um branding musical efetivo, é necessário contar com compositores e produtores musicais para criar músicas de acordo com um conjunto de determinados atributos, assim é possível garantir que aquele determinado som representa aquela marca.

Confira abaixo como se dá o processo de criação de music branding aqui na Gomus, desde a chegada do cliente até o projeto encontrar o consumidor final.

Music Branding: a união entre marca e sensação

Possibilidades do music branding

Quando falamos em music branding é comum as pessoas lembrarem das músicas presentes nos pontos de venda, mas essa é só uma das possibilidades. Há outras estratégias que podem ser desenvolvidas, vamos explicar algumas delas.

Logo sonoro: som que desempenha a função de marca registrada.

Vinhetas sonoras: peças sonoras curtas e desenvolvidas pensando na identidade da marca que podem ser inseridas em diversos pontos de contato, normalmente marcando um momento.

Trilhas originais: criação de trilhas únicas e autênticas para campanhas, desfiles, ativações ou spots promocionais que contenham assets sonoros da marca.

Spots: peças sonoras curtas com voz, normalmente veiculados em rádio, streaming ou pontos de venda.

Curadoria de playlists: seleções musicais que traduzem a identidade da marca em diferentes contextos e moods, que podem ser divulgadas em playlists exclusivas da marca nas plataformas de streaming de música ou como ambientação no varejo ou em ativações.

Music branding na prática

Nada melhor do que ver na prática o resultado da criação de um projeto de music branding para entender como ele funciona.

Abaixo você confere o projeto de curadoria de playlists desenvolvido por nós para a marca Granado, a botica e perfumaria mais tradicional do Brasil, que possui mais de 150 anos de história. As playlists presentes no canal do Spotify da marca levam a experiência da marca para os consumidores a qualquer hora do dia. Além disso, realizamos a curadoria do ponto de venda da marca.

Clique aqui

Agora ficou mais claro como o music branding potencializa sua marca junto aos consumidores? Uma marca valiosa e forte necessita do uso de estratégias e ferramentas que explorem o marketing sensorial.

Há 20 anos transformamos ideias em música e música em resultado. Temos em nosso portfolio diversos projetos de marcas que assim como nós acreditam que o music branding pode influenciar nas decisões dos consumidores e tem papel fundamental no aumento do valor de marca.

 

Fontes

Martin Herzog, Steffen Lepa, Hauke Egermann, Andreas Schoenrock & Jochen Steffens (2020) Towards a common terminology for music branding campaigns, Journal of Marketing Management, 36:1-2, 176-209.

Deb, Prof & Maity, Prof. (2024). Unveiling the Senses: A Bibliometrics Analysis on the Role of Sensory Marketing in impacting Consumer Behaviour. Interantional Journal of Scientific Research in Engineering and Management. 08. 1-10.

Haase, J., Wiedmann, K.-P. and Labenz, F. (2018), “Effects of consumer sensory perception on brand performance”, Journal of Consumer Marketing, Vol. 35 No. 6, pp. 565-576.

Müllensiefen, Daniel; Davies, Christopher; Dossman, Lauri; Hansen, Jon Ludvig and Pickering, Alan. 2013. Implicit and Explicit Effects of Music on Brand Perception in TV Ads. In: C Ringe; K Bronner and R Hirt, eds. Audio Branding Academy Yearbook 2012/2013. Hamburg: Audio Branding Academy, pp. 139-153.